Tuesday, 19 June 2007

Eu sei q vou te amar...


Má, ontem comemoramos 3 anos de namoro. Eu tinha pensado em escrever aqui a história de como nos conhecemos mas essa história todo mundo já sabe e tá careca de me ouvir contar (canceriano adora um revival...hahaha).
Pensei então em fazer uma declaração de amor mas nem sei por onde começar...

Como é q eu vou explicar q faz 3 anos q a gente tá junto e apesar de estarmos só nós aqui do outro lado mundo, dormindo, comendo, acordando, trabalhando, estando 24 horas juntos a gente sempre tem assunto? Quantas noites já não passamos da hora de dormir deitados na cama, os olhos pregando e filosofando sobre pq nossa vida é como é, comentando sobre o filme q assistimos, contando piada, o q é mesmo shuberry?
Como é q eu vou explicar q ter vc meu lado me faz querer ser uma pessoa melhor e como eu quase nunca consigo, mas vc tem a maior paciência comigo qdo eu dou uma de rústica?
Como é q eu vou explicar q morro de orgulho em saber q nossos amigos te admiram e tb enxergam em vc uma exemplo, uma pessoa a caminho da iluminação (aliás meu maior medo é vc iluminar e me deixar aqui...) mas q mantém esse jeitinho de menino com esse olhar curioso sempre disposto a aprender.
Tb não consigo por em palavras essa certeza q existe dentro de mim de q vc é a minha metade, um alguém com quem eu posso ser 100% eu, sem máscara e q a recíproca tb é verdadeira.

Não cabe em mim nenhum sentimento de posse pois nosso amor nasceu livre simplesmente pq eu sei q não preciso de mais nada nem de ninguém, se bem q eu morro de ciúmes...hahaha afinal qual mulher não queria ter um homem como vc?
Carinhoso, amigo, companheiro (muuuito), engraçado...minha porção feminina...hahaha
Já me disseram q vc é um ET e eu acredito nisso pois alguém como vc só sendo de outro planeta mesmo!

Puxa, melhor apelar pro meu velho amigo Neruda

A Dança

Não te amo como se fosses a rosa de sal, topázio
Ou flechas de cravos que propagam o fogo:
Te amo como se amam certas coisas obscuras,
Secretamente, entre a sombra e a alma.
Te amo como a planta que não floresce e leva
Dentro de si, oculta, a luz daquelas flores,
E graças a teu amor vive escuro em meu corpo
O apertado aroma que ascendeu da terra.
Te amo sem saber como, nem quando, nem onde,
Te amo assim diretamente sem problemas nem orgulho:
Assim te amo porque não sei amar de outra maneira,
Senão assim deste modo que não sou nem és,
Tão perto que tua mão sobre o meu peito é minha,
Tão perto que se fecham teus olhos com meu sonho.

Simplesmente te amo! Mais 37 anos e teremos nosso cadeado...

4 comments:

Lúcia said...

Jan, eu já escrevi no blog no Má (vocês já devem estar cansados de mim, vou dar uma sumida hein...rs), mas tenho que escrever aqui também...

A união de vocês foi algo tão... forte, tão surpreendente, né? Eu te conheci naquele dia que você foi à Central, e nós fomos comer uma pizza... Logo depois vocês já estavam morando juntos! Uma lição, pois naquele momento, pensei que era precipitação... Hoje, depois desses 3 anos juntos, vejo que a gente não deve temer tentar, pois às vezes, pode acertar, e acertar em cheio!

Agradeço ao Marcos, pois você é uma grande amiga, companheira, ouvidos toda hora, ombro a qualquer momento... Ele escolheu a melhor mulher que poderia ter escolhido! Você é o máximo, e eu vou sempre te admirar... Parabéns aos dois, que casal maravilhoso, daqui a pouco vocês também terão o cadeado!!!

Janaina Frizzarin - "Janet" said...

Puxa, fiquei até vermelha... O Má veio com pacote completo, afinal através dele conheci meus melhores amigos!
O engraçado e q a gente demorou pra se aproximar, né Lú? Eu achava q vc não ia com a minha cara...hahaha.
Agora olha hj em dia! Mesmo distante vc é definitivamente a pessoa q está mais próxima!
Amo vc, Grande amiga e companheira acima de tudo guerreira! Eu sou a maior testemunha das mudanças q vc fez na sua vida e do quanto vc cresceu nos últimos 2 anos! Tb te admiro muito! Beijão

Fabi said...

Jan, adoro quando vc se auto define rústica! kkkkkkkkk é nesse exato ponto que me identifico contigo! Ahhhhhh, mas uma coisa ninguém pode negar: somos autênticas!

Janaina Frizzarin - "Janet" said...

Isso é verdade.. as vezes até demais! Hahaha